Espondilite Anquilosante conhecida como artrose na coluna, a espondilite anquilosante é uma doença inflamatória crônica, que afeta os tecidos conjuntivos e a cartilagem das articulações

Principalmente na coluna lombar, cervical ou dorsal, afetando os ossos, ligamentos, disco intervertebral e nervos, causando muita dor, gerando fraqueza e muitas dores nos braços, pernas e coluna.

A espondiloartrose faz parte do grupo de doenças designadas por Espondilartropatias. Espondilite significa inflamação das articulações da coluna.

De causa até hoje desconhecida acredita-se como teoria, que o desencadear da doença acontece devido a uma infecção intestinal naquelas pessoas já com predisposição genética.

Cerca de 90% dos pacientes com espondilite anquilosante tem como marcador genético o HLA-B27 positivo.

O sexo masculino é o mais afetado, numa relação de três homens para cada mulher.

Por ser uma doença incapacitante, auto imune e não possuir cura, com o decorrer do tempo, tende a se agravar. Entretanto quando diagnosticada cedo e iniciado o tratamento precoce, é possível tratar os sintomas inflamatórios e estacionar a doença.

A espondilite anquilosante não é transmitida por contágio ou por transfusão sanguínea. É caracterizada por doença infecciosa, portanto, não contagiosa.

Espondilite Anquilosante Sintomas Iniciais

A espondilite anquilosante sintomas iniciais costumam ocorrer entre 20 e 30 anos de idade, embora também eventualmente ocorra na infância, apesar de raro.

No início, a espondilite anquilosante costuma causar dor nos quadris, normalmente se espalhando pela parte de trás das coxas e pela parte inferior da coluna. Um lado é geralmente mais doloroso do que o outro. Essa dor tem origem nas articulações sacroilíacas (entre o sacro e a pélvis).

Alguns pacientes sentem-se  cansados, tem perda de  apetite e peso , quadro que pode levar a ter anemia. A inflamação das articulações entre as costelas e a coluna vertebral geralmente causam muita dor no peito, que piora com a respiração profunda, sentida ao redor das costelas, podendo ocorrer diminuição da expansibilidade do tórax durante a respiração profunda.

A lombalgia Inflamatória costuma aparecer após períodos de repouso, causando muita dor e obrigando o doente a mudar várias vezes de posição. A rigidez Vertebral matinal tende a desaparecer ao longo do dia, e com a pratica regular de exercícios físicos.

espondilite anquilosante sintomas iniciais

Outros envolvimentos inflamatórios são comuns aparecerem na coluna, quadris, membros inferiores e superiores, tal como a artrite periférica

A entesite, que é a inflamação no tendão e ligamento do osso, costuma manifestar com certa freqüência e em múltiplas regiões, mas tem sua maior recorrência nos em membros inferiores, especialmente no tendão de Aquiles. Outras inflamações, como a Psoríase também são identificadas em diversos estágios da doença.

A espondiloartrose anquilosante afeta também os olhos; A uveíte anterior aguda ocorre entre 25% a 40% dos pacientes diagnosticados, com freqüência aguda e recorrente, com dores oculares agudas, acompanhado de fotofobia, visão turva e lacrimejo, que tendem a desaparecer com a evolução da doença.

Complicações cardíacas também são freqüentes em pessoas com vários anos com a doença, e as manifestações mais habituais são a disfunção valvular e ventricular.

Manifestações neurológicas e renais são raras, normalmente quando a doença está ativa e em estágios mais avançado.

Acompanhe o texto para saber sobre como é feito o diagnóstico.

Espondilite Anquilosante Diagnostico Rápido

espondilite anquilosante diagnostico RapidoO diagnóstico é feito a partir das manifestações sintomáticas, através de exames clínicos e radiológicos. O conjunto de sintomas (dores nos quadris, nas costas) e exames de imagens (raios-X, tomografia computadorizada ou ressonância magnética) leva ao diagnóstico considerado definitivo se associados.

Quando a espondilite anquilosante diagnostico dá-se apenas em nível sintomático, o diagnostico é considerado como provável. Dores na coluna são causas freqüentes de queixas medicas, e cabe ao médico identificar se é espondiloartrose anquilosante ou distensões e entorses, causas comuns de problemas na coluna.

O médico também examinará outras partes do corpo em busca de manifestações da doença, e levará em conta o histórico do paciente. Raios-X da bacia e da coluna são alguns dos exames que ajudam na identificação ou descarte da doença.

Vários pacientes relatam que só foram diagnosticados com espondiloartrose anquilosante vários meses, ou até anos, após inicio dos primeiros sintomas.

Isso porque não existem ainda exames específicos para a doença, e não há nenhum teste diagnóstico que o médico possa pedir. Apenas o conjunto dos sintomas e exames radiológicos possibilita identificar a doença como definitiva. E isso só é possível com a evolução da doença.

A presença ou positividade do grupo sanguíneo HLA-B27 certamente não fará o diagnóstico, mas pode ajudar em determinados casos, visto que cerca de 90% dos pacientes com espondilite anquilosante são HLA-B27 positivos.

Espondilite Anquilosante Tratamento

RECOMENDAMOS

Embora não exista cura, o tratamento é possível estacionando a doença e permitindo uma boa qualidade de vida ao paciente diagnosticado. E quanto mais cedo se inicia o tratamento, maiores os benefícios.

Até alguns anos atrás, a doença era tratada a base de anti-inflamatórios não esteroides (AINE) exercícios físicos e fisioterapia e analgésicos.

Os remédios podem ser sintomáticos, como os analgésicos e os relaxantes musculares, ou então modificadores da evolução da doença, como a sulfasalazina e o metotrexato. Alguns estudos evidenciam que o uso contínuo de anti-inflamatórios não-hormonais colabora na redução da progressão radiológica da espondilite anquilosante.

Na última década, com o avanço em pesquisas farmacológicas, alguns medicamentos tem ajudado no controle da atividade da doença, melhorando a capacidade funcional e a qualidade de vida destes doentes. Entretanto o tratamento ainda permanece buscando o alívio dos sintomas e a melhora da mobilidade da coluna

Onde estiver diminuída, permitindo ao paciente ter uma melhor qualidade de vida. A espondilite anquilosante tratamento engloba uso de medicamentoscorreção postural e exercícios, adaptados a realidade e progressão da doença de cada paciente.

Superado a fase aguda da doença, boas partes desses medicamentos deixam de ser necessários, uma vez que o doente faça parte de um programa regular de exercícios, que quando aliados a fisioterapia, torna o uso de medicamentos esporádico.

espondilite anquilosante tratamento

Em alguns pacientes, é normal o uso de medicamentos em quantidades menores, para fins de manutenção, com doses significativamente reduzidas, se comparadas com os períodos de crise.

Recentes avanços, tais como a terapia biológica, tem se demonstrado um aliado significativo no tratamento, principalmente a aqueles que não têm respondido satisfatoriamente ao tratamento convencional.

Esta terapia consiste de medicações à base de anticorpos monoclonais, proteínas de fusão celular, anti-interleucinas e bloqueadores da coestimulação do linfócito T, injetadas via subcutânea ou intravenosa, que inativam com precisão e segurança.

Determinados alvos constituídos por células, citocinas e mediadores imunes presentes de forma anormal na circulação dos portadores de espondilite anquilosante, combatendo a dor, a inflamação e as alterações de imunidade.

É importante destacar que, por ser uma doença crônica, o tratamento sempre objetiva uma melhor qualidade de vida, visto não ter cura. Entretanto, permite uma vida saudável e de boa qualidade.

Outros tratamentos são aplicados com o objetivo de aliviar a dor, dentre eles temos acupuntura, banho quente após descanso, uso de cobertor elétrico e em alguns casos cirurgias, cujo objetivo é restaurar o movimento de juntas danificadas pela doença.

Espondilite Anquilosante é Auto imune ?

espondilite anquilosante auto imuneA espondilite anquilosante faz parte de dom grupo de doenças auto-imunes (DAI) de mais de 100 doenças relacionadas entre si, que envolvem qualquer órgão ou sistema do nosso organismo.

Inclui doenças que atingem simultaneamente ou sequencialmente esses órgãos ou sistemas e outras dirigidas especificamente contra alguns deles, como sejam o sistema nervoso, os aparelhos digestivo e respiratório, pele, sangue, olhos, articulações e glândulas endócrinas, entre outros exemplos.

No caso da espondilite anquilosante, a doença atinge o predominantemente as articulações da coluna e quadris.

espondilite anquilosante auto imune conseqüentemente não ter cura, o tratamento visa sempre retardar a progressão da doença, amenizar os efeitos sintomáticos e trazer uma melhor qualidade de vida ao portador.

Espondilite Anquilosante Exercícios Físicos

Espondilite Anquilosante Exercícios Físicos DOENCASREUMATICAS.COMO objetivo dos exercícios físicos é fortalecer a musculatura, conscientizar da postura, manter e restaurar os movimentos livres das juntas. Um programa de exercícios é vital para a boa qualidade de vida para pessoas com espondilite anquilosante.

É imprescindível o acompanhamento de um profissional, que irá adequar os exercícios ao paciente, levando em conta diversos fatores, tais como idade, evolução e estagio da doença.

Juntamente aos exercícios físicos, uma rotina com fisioterapia colabora e muito aos cuidados essenciais, entretanto, um médico será o responsável por indicar a necessidade da fisioterapia.

Como parte integrante aos exercícios físicos, exercícios de postura podem ser aplicados, para evitar o engessamento das juntas. O profissional será responsável por dosar a freqüência e ensinar os exercícios e postura. Cabe ao paciente evitar períodos de longo esforço, intercalando com períodos de repouso, evitando assim excesso de peso e fadiga.

Aliado aos exercícios, o paciente deve estar atento a postura. É extremamente importante observar a postura ao sentar, trabalhar e mesmo ao dormir.

Praticas como deitar-se de bruços por cerca de 20 minutos ao acordar, ou antes de dormir, exercícios de respiração, dieta específica, exercícios físicos freqüentes e técnicas de postura fazem parte de uma rotina saudável para um paciente com espondilite anquilosante, e devem ser observadas e monitoradas de perto. Qualquer alteração deve ser informada ao médico.

Espondilite Anquilosante Tem Cura ?

Como já dito anteriormente espondilite anquilosante NÃO tem cura e sim tratamento, é de extrema importância uma rotina de exercícios físicos, alongamento, técnicas de postura e uma dieta saudável.

Abaixo listamos algumas maneiras que podem ajudar a ter uma melhor qualidade de vida:

Exercícios Físicos

espondilite anquilosante exercícios pratico para se fazer é uma atividade aeróbica por 20 minutos, cinco dias por semana, ajuda a melhorar a condição cardiovascular. Busque praticar uma atividade que evite o grupo muscular ou articulação lesionados nos períodos de crise, para ajudar a manter a disposição física.

Lembre-se sempre de consultar um médico. Ele será o responsável pelas indicações corretas de acordo com perfil de cada paciente.

Exercícios a serem evitados

Fazer exercício físico durante as crises da espondilite anquilosante agrava dor e o desconforto e afetam as vértebras e sobrecarrega os músculos ao redor da coluna vertebral. Evite os seguintes exercícios, bem como qualquer derivação destes;

  • Ginástica Aeróbica (Step)
  • Musculação
  • Atletismo
  • Artes marciais e esportes de contato
  • Levantamentos e agachamentos
  • Abdominais

Alongamentos e Fisioterapia

Melhoram a condição física e fortalece os músculos, bem como ajuda a relaxar tensões. O fisioterapeuta irar montar seu programa contendo os alongamentos necessários, conforme cada caso.

Acupuntura

Apesar de não existir nenhuma comprovação científica desta prática, diversos pacientes relatam uma significativa melhora no bem estar durante a prática.

CARTILAX O REMÉDIO INDICADO PARA TRATAMENTO

Cartilax vem sendo o melhor remédio para tratamento da espondilite, diversos pacientes que consumiram cartilax tiveram uma grande melhora no quadro clinico.

Conheça Alguns dos seus Benefícios 

  1. Elimina Rigidez Muscular: Cartilax de Colágeno Lubrifica articulações rígidas trazendo Flexibilidade e Movimento sem Dor.
  2. Ajuda a Reparar Articulações: uc2 ajuda a Reparar articulações e Desgastes Ósseos
  3. Combate Inflamações: Elimina inflamações que Causam Dores e Desconforto
  4. Recuperação da Cartilagem: Estimula o organismo a produzir Colágeno Natural
  5. Trata Lesões: Ajuda da Recuperação de Lesões e Cirurgia Articulares
  6. Bons Resultados: Resultado Rápido e Eficiente
uc-ii-40mg-Comprar

Desconto Especial Somente Hoje

Recomendamos o Cartilax para um tratamento seguro e eficiente de verdade, 100% de Satisfação ou a Devolução do seu Dinheiro

Direitos dos Pacientes com Espondilite Anquilosante

Direitos dos Pacientes com Espondilose Cervical

Todo cidadão residente no Brasil tem direito a tratamento pelos órgãos de assistência medica mantido pelos SUS.  A legislação Brasileira reserva direitos especiais para portadores da Espondilite Anquilosante. Tenha conhecimento destes direitos e exija o cumprimento deles.

Lembre-se que é preciso ter laudos médicos e exames atestando a doença para gozar dos benefícios:

  • Andamento Prioritário em Processos
  • Aposentadoria
  • Auxílio doença via judicial
  • BCP LOAS (Renda Mensal Vitalícia)
  • Cartão DEFIS, Vaga Preferencial no Estacionamento
  • Cotas para “deficientes” concorrerem vagas nas universidades federais
  • Direito dos Doentes
  • Fornecimento de Insumos, Exames, Remédios e Tratamento
  • Habilitação Especial  CNHE
  • Isenção de Imposto Para Compra do Carro
  • Isenção de impostos de Renda
  • Isenção de IPTU
  • Isenção de IPVA
  • Previdência  privada
  • Tratamento Fora de Domicílio TFD
  • Saque do FGTS
  • Saque do Seguro de Vida (Invalidez)
Summary
product image
Aggregate Rating
5 based on 3 votes
Brand Name
Centro de Tratamento Reumático
Product Name
Espondilite Anquilosante
Price
Por Favor Avalie-nos